10 dicas de segurança na internet para iniciantes

Confira as dicas que separamos para que você possa ter uma navegação tranquila e segura

20170111

Muitos de nossos visitantes pediram que separássemos algumas dicas para auxiliar na segurança de suas informações. Atendendo aos pedidos, decidimos em nossa última reunião de pauta, criar este post que traz 10 dicas básicas, porém eficazes, de como se comportar na internet e navegar tranquilo. Leia Mais >

A vida está no celular? Veja como se prevenir se perder memória digital

150717_01Os smartphones têm se transformado na “extensão da memória dos usuários”. E quem diz isso é uma pesquisa recente feita pela Kaspersky, que reconheceu a existência da chamada “amnésia digital”. Passamos a esquecer informações que foram confiadas aos dispositivos, mas isso tem tornado as pessoas cada vez mais dependentes da tecnologia, como explica Fabio Assolini, analista de segurança da empresa.

O estudo –realizado com 6.000 consumidores com 16 anos ou mais em seis países europeus– encontrou evidências de amnésia digital em todas as faixas etárias, e proporcionalmente iguais entre homens e mulheres. Mais da metade dos adultos disseram que poderiam ligar para o número de telefone da casa onde moravam quando tinham 10 anos de idade, mas não para seus filhos (53%) ou para o trabalho (51%) sem antes consultar o número no celular. Cerca de um terço não conseguiu ligar nem para o namorado usando apenas a memória.

“Descartamos de nossas memórias toda informação que pode ser armazenada num smartphone pessoal, que está sempre ao alcance das mãos. Hoje, as pessoas não guardam mais números de telefone justamente porque a tecnologia nos facilitou o acesso a essa informação”, relatou Assolini. Mas será mesmo que esses dispositivos estarão sempre à sua disposição? Já imaginou o que faria caso o perdesse ou se ele quebrasse?

Essa repórter aqui, por exemplo, teve o smartphone roubado em plena avenida Paulista –uma das principiais vias de São Paulo. Como avisar a mãe que a aguardava para uma carona? O problema não era nem a falta de telefone –já que havia um orelhão muito próximo do local–, mas sim o desconhecimento do número do celular da própria mãe. A solução foi ligar para o telefone residencial da família e contar com a ajuda do irmão para intermediar o contato. Que situação…

Se você não quer ser um refém do smartphone, veja aqui algumas precauções:

Mantenha o backup do celular sempre atualizado
Para garantir a segurança seus dados em caso de acidentes, é importante ter um backup do smaprtphone e mantê-lo atualizado, segundo João Carlos Fernandes, professor de engenharia do Instituto Mauá de Tecnologia. “A computação em nuvem automatizou esse processo.” Vale desde o backup oferecido pelos sistemas operacionais –iCloud e Google Cloud– como o uso de apps como Dropbox e Lookout

Memorize dados primordiais em momentos de emergência
Lembre-se! Em momentos de emergência nem sempre é possível acessar o smartphone, tampouco o backup. Portanto, Fernades orienta que os usuários memorizem telefones de pessoas próximas, bem como dados pessoais importantes, entre eles o tipo sanguíneo. “Nem sempre as pessoas sabem essa informação, que é mais do que primordial na necessidade de uma transfusão de sangue”, afirma o professor

Proteja suas memórias
A proteção dos dados, segundo Assolini, inclui o uso de antivírus para impedir que um trojan ou aplicativo malicioso roube suas senhas e seus dados. Outro item é manter o aparelho protegido com senha ou, em caso de dispositivos corporativos, adotar criptografia dos dados. “A proteção ainda o uso de rastreador e de recursos de wipe [apagar os dados do perfil remotamente] em caso de roubo ou perda”

Não identifique os contatos da agenda pelo grau de parentesco
Mesmo diante de todas as medidas de proteção, como aponta Fernandes, é preciso lembrar que há sempre uma maneira de os criminosos burlarem essa segurança e acessarem as suas informações. “Evite, portanto, registrar os nomes dos seus contatos pelo grau de parentesco –mãe, pai, amor, chefe–, tampouco lembretes como minha conta, minha senha… Essas informações abrem brechas para trotes e golpes”

Fonte: UOL Tecnologia

10 dicas para retardar o “envelhecimento” das baterias de smartphones

150414_04Ao avaliar o desempenho da bateria de sete smartphones e cinco tablets, a associação de consumidores Proteste constatou a sensibilidade do componente, bem como o seu alto potencial destrutivo diante do mau uso.

“As baterias de lítio têm características que as de níquel não podem superar. É por isso que se tornaram tão populares. Mas seu desempenho diminui, não importa se com o uso (ou mau uso) ou, simplesmente, com o passar do tempo”, afirma o relatório da entidade, que apontou esse item essencial como um dos primeiros a apresentar problemas nos smartphones.

Fatores externos, como avaliou a Proteste, também podem levar ao envelhecimento precoce da bateria –e é a temperatura quem pode agravar esse desgaste. “No calor, há uma redução do desempenho. Já em baixas temperaturas, ocorre o contrário”, mostra o estudo da Proteste. “A combinação de uma bateria carregada totalmente com muito calor encoraja a oxidação das células, deixando-a fraca. Se isso acontece, não há como reverter.”

Apesar da perda da vida útil das baterias ser algo esperado, há atitudes que podem acelerar ou retardar esse “envelhecimento”. “A durabilidade da bateria é medida pelos ciclos de carga e descarga. Ou seja, quanto mais ciclos, mais ela perde autonomia”, diz Carlos Eduardo Vieira, técnico da Proteste.

Segundo Vieira, a melhor maneira de preservar essa autonomia é carregar menos o telefone. “Portanto economizar bateria é mais do que necessário e recomendável.”

Veja abaixo algumas ações nada trabalhosas, mas bastante eficientes, que podem ajudar nessa tarefa.

1. Utilize carregadores originais
É importante usar apenas o carregador original fornecido pelo fabricante, feito sob medida para cada aparelho. Vieira recomenda que os usuários evitem usar carregadores de outros dispositivos, ainda que adaptáveis.

2. Não use carregadores de tablets nos smartphones
Como o técnico da Proteste explica, os carregadores de tablets fornecem corrente de 2 amperes, enquanto a corrente dos carregadores dos smartphones gira em torno de 1,8 ampere. “Apesar de acelerar o processo de carga, [a corrente de 2 amperes] tende a danificar a bateria do celular”, diz Vieira.

3. Nunca deixe a bateria descarregar totalmente
Para não comprometer a durabilidade, não espere a bateria zerar toda a carga para então voltar a carregá-la. Isso faz com que ela se degrade.

Os fabricantes não só recomendam não deixar o telefone ficar com níveis de bateria baixos, como também colocam avisos nos próprios celulares de que a bateria está baixa. Muitos aparelhos até desligam sozinhos antes de o nível da bateria chegar à reserva, justamente para preservar o aparelho.

A recomendação, segundo Vieira, é que a recarga seja feita quando a bateria atingir de 20% a 15% de sua capacidade.

4. Mantenha sempre a mão um carregador portátil
Para evitar que a bateria do aparelho descarregue totalmente, mantenha sempre em mãos carregadores portáteis.

“Embora os carregadores portáteis nem sempre sejam suficientes para completar a carga, é melhor recorrer a eles do que deixar o dispositivo sem carga nenhuma”, orienta Vieira, que também sugere os cabos USB e os carregadores de carros para aqueles que costumam usar com frequência o GPS do smartphone.

5. Desative notificações automáticas
Desativar todas as notificações automáticas permite economizar energia, pois não há a varredura por novas notificações e a tela do aparelho não acenderá.

6. Fuja das animações
Também é interessante evitar as animações. É muito comum um fundo de tela animado em  smartphones Android um fundo de tela animado. “Cuidado! Esse tipo de função mantém o smartphone mais ativo e, consequentemente, consome mais bateria”, aponta o técnico da Proteste.

7. Diminua o brilho da tela
Quanto mais brilho, mais bateria consumo. Vieira recomenda que os usuários, quando for possível, opte pelo brilho automático. “A própria função ajusta o brilho de acordo com as reais necessidades. Caso o dispositivo não disponha dessa opção, procure usar sempre menos luz e recorrer a iluminação externa.”

8. Cuidado com a ativação do Wi-Fi, Bluetooth e GPS
Desative as funções de Wi-Fi, Bluetooth e GPS se não estiver usando. Aplicativos que usam GPS são os que mais consomem bateria; por isso, encerre-os após o uso. E, se estiver com pouca bateria, desabilite as conexões de dados, pois elas atualizam sempre.

9. Recorra ao modo avião em locais sem sinal
Celulares consomem muita bateria ao buscar cobertura. Em um local sem sinal, reduza o consumo com a opção “modo avião” ou “offline” (você continua usando o celular, mas não poderá fazer ligações). “A busca ininterrupta pelo sinal é um dos principais vilões da durabilidade da bateria”, acrescenta Vieira.

10. Evite lugares quentes
Evite lugares muito quentes: o calor é um vilão para as baterias, fazendo com que descarreguem rapidamente. “Opte sempre por um lugar ameno. O calor tende a consumir mais a bateria e o frio tende a danificar o componente.”

Fonte: UOL Tecnologia
Link Original: http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2015/04/09/10-dicas-para-retardar-envelhecimento-das-baterias-de-smartphones.htm

10 dicas de segurança para iniciantes

Confira as dicas que separamos para que você possa ter uma navegação tranquila e segura

Muitos de nossos visitantes pediram que separássemos algumas dicas para auxiliar na segurança de suas informações. Atendendo aos pedidos, decidimos em nossa última reunião de pauta, criar este post que traz 10 dicas básicas, porém eficazes, de como se comportar na internet e navegar tranquilo.

O ditado que diz: “O seguro morreu de velho” nunca foi tão bem visto no momento que vivemos na era digital. São frequentes os casos em que vemos pessoas sendo lesadas por falsários na internet.

Aqui no site já escrevemos alguns artigos falando sobre segurança da informação. Dentre eles um escrito por mim mesmo, onde falo sobre os principais golpes aplicados na internet. Vale como leitura complementar.

150407_05

1 – Don’t porn
Como o subtítulo diz, não veja pornografia na internet. Os sites pornográficos são as principais fontes de arquivos maliciosos e onde mais se propagam as pragas virtuais. Sites como estes e os de downloads piratas, geralmente abrem diversas abas, ou exigem que você clique em algum lugar para executar alguma ação. Evite!

2 – Antivírus atualizado
Manter o antivírus atualizado é um dever de todos. Apesar de diversos programas atualizarem automaticamente, algumas vezes podem sair novas versões do software e você não ser avisado. Revise seu programa e faça atualizações constantes.

3 – Botões falsos de download
Quando você entra em um site de downloads, geralmente tem vários botões espalhados pela tela. E em qual você deve clicar? A resposta é simples, passe o mouse sobre o botão, e observe que vai aparecer no rodapé do navegador o link de destino. Então se for o endereço do programa, geralmente com extensão .exe, você pode baixar tranquilo. Só cuide, cuide muito para ver se o arquivo é realmente o que você gostaria de baixar. Os outros botões – falsos – sempre estão dentro de banners, e você consegue diferenciá-los pelo tamanho.

4 – Cuidados com os instaladores automáticos
Chega a ser divertido ver os instaladores automáticos entupindo o seu computador de lixo [sarcasmo off]. Quem nunca teve o Baidu instalado automaticamente, ou a Ask toolbar? Os instaladores automáticos funcionam por pagamento. Cada vez que alguém decidir instalar um dos aplicativos em seu computador – pode ser por descuido mesmo – o provedor do instalador, ou programa que você realmente gostaria de instalar, ganha um determinado valor. Para evitar este problema, que por muitas vezes pode ser difícil de reparar, atente-se as instalações. Não faça uma instalação só pressionando o botão seguir. Leia as opções e desative tudo que não for necessário.

5 – E-mails duvidosos
Você acha que seu banco ou qualquer outra instituição financeira vai lhe enviar e-mail para atualizar seus dados? Bancos são os locais mais burocráticos, não seria tão fácil assim atualizar seus dados. Outros destes e-mails são intimações para depor ou ações judiciais. A justiça não irá lhe convocar por e-mail. Jamais clique ou faça qualquer ação nestes casos. Delete imediatamente o e-mail.

6 – Contatos suspeitos
Assim como os e-mails duvidosos, cuide com contatos recentes com quem você conversa. Já vimos casos de pessoas serem ludibriadas por scammers, leia o que é scam (http://www.oficinadanet.com.br/post/12716-o-que-e-scam), onde a prática se baseia em induzir de alguma forma a vítima a enviar grandes quantidades de dinheiro em troca de promessas tentadoras. Não somos de forma alguma contra você manter contato e conhecer novas pessoas na internet, afinal as redes sociais foram feitas para isso, mas lembre-se de que são seus dados e suas informações que estão em jogo. Portanto, não saia divulgando coisas particulares para qualquer estranho.

7 – Programas crackeados / pirateados
Este é um ponto crítico. Você sabe o que um crack de um programa pode fazer em seu computador? Já pensou que você autoriza ele, com permissão de administrador para poder fazer qualquer coisa em seu PC? Além da facilidade de poder danificar seu computador e exportar os seus dados para lá se sabe onde, a pirataria de softwares prejudica a indústria que pesquisa tanto para a criação dos mesmos. Sabemos que em nosso país as cargas tributárias não ajudam, mas não é uma desculpa para piratear produtos. Pense no outro lado, se você criasse um software e o colocasse à venda, gostaria que outras pessoas roubassem o seu trabalho?

8 – Cuidados com extensões de arquivos
Você já deve ter recebido algum e-mail com arquivos anexos, correto? Muitas das vezes os spammers trocam as extensões dos arquivos para burlar o controle de spam e fazer você acreditar que o arquivo é algo inofensivo. Então esteja atento aos e-mails que recebe com anexos. Se for de um contato que você conhece e a mensagem não é suspeita (pois muitas vezes seus amigos podem pegar vírus e lhes enviar um email falso) então neste caso pode abrir. Se as condições anteriores não satisfazem, delete o e-mail.

9 – Cuidados em redes públicas
Você é acostumado a usar as redes da faculdade, shoppings e outros espaços públicos? Sabia que qualquer pessoa pode colocar um programa na rede que monitora tudo que é transitado nela? Imagine se você faz login em um site que não tenha criptografia? A sua senha pode facilmente ser roubada. Então, lembre-se de quando usar uma rede pública, sempre marcar ela como pública. No Windows, por exemplo, o próprio sistema operacional vai fazer coisas para tornar sua navegação mais segura. Jamais compre pela internet em wi-fi pública. Assim como em locais públicos, se você compartilha a sua internet pode correr o mesmo risco.

10 – Use senhas
As senhas devem ser difíceis de serem burladas e usadas constantemente. Seu celular, computador, tablet, e outros dispositivos devem exigir senha para acessar. Dá mais trabalho para fazer as coisas, porém se alguém furtar o seu aparelho, você não terá suas informações pessoas divulgadas com tanta facilidade. Tente criar uma senha diferente para cada dispositivo ou site que acessa. Uma dica é no final da senha caracterizar o dispositivo.

Por exemplo:
Senha do celular: minhasenha_cel
Senha do notebook: minhaoutrasenha_not
Senha do facebook: senhafb_fac
Com uma fácil identificação no final ou no início da senha – podem ser três ou dois caracteres – você consegue diferenciar uma senha das demais. No que isso te ajuda? Ajuda no sentido em que se descobrirem uma senha sua, as demais serão diferentes e dificilmente será possível descobrir a sua forma de criptografar cada uma das senhas.

Fonte: Oficina da Net
Link Original: http://www.oficinadanet.com.br/post/13423-10-dicas-de-seguranca-para-iniciantes/

^